O Museu e seus Públicos: a percepção dos funcionários terceirizados sobre o Museu de Astronomia e Ciências Afins

Wellington Ricardo Ribeiro Pessanha

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar as percepções dos funcionários terceirizados sobre o Museu de Astronomia e Ciências Afins/MAST/MCTIC (São Cristóvão, Rio de Janeiro). Ao longo da pesquisa, busquei contrastar essas representações com as imagens oficiais da instituição. O grupo estudado é formado por colaboradores terceirizados que prestam serviços de diversas naturezas ao museu. Assim, tais terceirizados podem ser também considerados como parte constituinte dos públicos do MAST. Essa pesquisa procura abordar a percepção que alguns desses funcionários terceirizados têm a respeito do discurso oficial produzido, disseminado e difundido pelo MAST em suas mais variadas nuances.  Discorrer sobre o conceito de museu e suas relações a partir da visão do setor terceirizado evidenciam-se os processos que envolvem a concepção de museu enquanto uma instituição pertencente à esfera pública tendo o setor educativo como mediador entre público e o acervo. A pesquisa utiliza a Etnografia como método para as observações das práticas desses agentes e tem como referencial teórico autores que ao defenderem a democratização das instituições culturais em geral, percebiam o museu como um meio de comunicação que deveria ser útil ao público. A pesquisa não procurou resolver problemas ou apontar soluções, mas alerta para a concepção do futuro Centro de Visitantes do MAST deixando como sugestão a importância de avaliar os impactos da sua construção.

Palavras-chave


MAST; Museu; Método etnográfico; Público; Funcionários terceirizados.

Texto completo:

PDF


Indexadores: