A SEMÂNTICA GLOBAL EM DUAS REVISTAS DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA: "PESQUISA FAPESP" E "SUPERINTERESSANTE"

Marcela Franco FOSSEY

Resumo


O trabalho que se segue visa caracterizar, a partir de uma perspectiva discursiva, dois modos distintos de divulgar ciência para leigos em duas revistas de divulgação científica: a Superinteressante e a Pesquisa FAPESP. Partindo de um conhecimento prévio em relação ao público-alvo de cada uma dessas publicações – um público predominantemente jovem e leigo, no primeiro caso, e um público familiarizado com temas de cunho científico, no segundo – buscamos apurar como esses leitores tomam forma a partir de indícios textuais e discursivos. O pressuposto inicial, que tem por base os preceitos teóricos da Análise do Discurso francesa, e mais especificamente a noção de semântica global, tal como proposta por D. Maingueneau (1984), foi de que, por meio de uma análise de indícios da superfície textual – como o léxico característico e as formas de discurso relatado preferenciais – é possível identificar um suposto leitor, assim como um divulgador e uma imagem de ciência específicos. Para tanto, concentramos nossas análises nas reportagens – optamos por selecionar textos cuja temática está centrada em pesquisas realizadas pelas ciências duras – recorrendo a outros gêneros apenas como uma forma de corroborar as hipóteses levantadas no decorrer do trabalho.



Abstract

This work aims to characterize, from a discursive approach, two distinct manners of divulging science for general public in two scientific vulgarization magazines: Superinteressante and Pesquisa FAPESP. Taking into account the previous knowledge of who is the target public of each of these magazines – the young layperson, in the first case, and someone closer to the scientific field, in the second case – we describe how this reading public gets “materialized??? through textual and discursive signs. We assumed, based on the French Discourse Analysis, specifically on the notion of global semantic, as proposed by D. Maingueneau (1984), that by analyzing signs on the textual surface – typical vocabulary or preferred forms of the reported speech, for instance – it is possible to identify the presumed reader, as well as the image of journalist and science emerged from each of these publications. For this investigation, we concentrate our analysis on the genre report – particularly texts regarding researches done by “hard sciences???. Other genres are addressed only in order to confirm the hypotheses proposed during the development of this work.


Texto completo:

PDF