Ethos e progressão textual: a construção lingüístico-discursiva do ethos dos narradores de relações, de Heleno Godoy

Renato Cabral REZENDE

Resumo


Este artigo tem por fito analisar o gerenciamento da progressão tópica e o uso dos mecanismos de articulação textual em três narrativas da obra Relações, de Heleno Godoy. Nossa hipótese é a de que cada narrador apresenta um ethos discursivo próprio, isto é, cada narrador, enquanto participante ativo da progressão textual, revela “sua personalidade (…) através de sua maneira de se exprimir??? (Maingueneau, 1995:138). Já que a progressão textual responde pelos procedimentos lingüísticos por meio dos quais se estabelecem, entre segmentos do texto de dimensões variadas, diversos tipos de relações semânticas e/ou pragmático discursivas (Koch, 2002:121), é durante o desenrolar dessa progressão que será possível peceber, por meio do “tom??? como cada narrativa é construída, a manifestação desse ethos discursivo do narrador na materialidade lingüística do texto. Portanto, sendo o ethos passível de ser percebido por intermédio de índices de natureza lingüística e discursiva, farei da progressão tópica e dos articuladores textuais objetos de minha atenção no intuito de entender e explicar – mas sem querer esgotar – a construção da subjetividade da voz narrativa nos três textos analisados.


Abstract

The aim of this work is to analyse both the management of discourse topic units progression and the use of textual connectives in three narratives that compose Relações, by Heleno Godoy. Our hypothesis is that each narrative displays a narrator and his own discursive ethos, that is, each narrator, being an active participant of textual progression, reveals “his personality (…) according to his particular way of expressing himself??? (Maingueneau, 1995:138). Considering that textual progression is linked to the linguistic proceedings that stablish both semantic and pragmatic and discursive relations among the parts of a text, it is during the development of textual progression that readers can understand, according to the different “tunes??? in which each narrative is built, the manifestation of the discursive ethos of a narrator. Therefore, since ethos can be inferred from some elements of linguistic and discursive nature, I will try to explain the way topic progression management and textual connectives work in order to build the discursive subjectiviness of each narrator from the three selected narratives.


Texto completo:

PDF