A DISTRIBUIÇÃO SOCIAL DOS SENTIDOS E O DISCURSO JURÍDICO NUMA PERSPECTIVA DA TEORIA DO LETRAMENTO

Dionéia Motta Monte-Serrat

Resumo


O discurso jurídico, da ordem do “dever-ser”, iguala a todos perante a Lei e impõe noções de obrigação na origem do dizer. Dentro da idéia de transparência da linguagem homogeneiza os sentidos e ignora a desigualdade nas formações sociais. Sujeitos com baixo grau de letramento marginalizam-se diante desse discurso técnico, altamente letrado, cuja interpretação não está ao alcance de todos. Este estudo visualiza o percurso social, ideológico e psíquico do discurso, que leva à tensão no processo de sedimentação dos sentidos. Dentro do Letramento (TFOUNI, 2005) e da Análise do Discurso (PÊCHEUX, 1988) discutiremos se há diálogo entre discurso jurídico e narrativas.

Palavras-chave: discurso jurídico, letramento, análise do discurso, subjetividade e ideologia.

Texto completo:

PDF