PENSAR O CIENTISTA COMO UM “EXPERIMENTADOR POLÍTICO”? UMA LEITURA SOBRE A FIGURA DE GALILEU GALILEI COM BASE NOS TEXTOS DE BERTOLT BRECHT E PAUL FEYERABEND

Daniel Manzoni de Almeida

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo abrir uma reflexão sobre representação do cientista Galileu Galilei na obra literária “A vida de Galileu” (Leben des Galilei) de Bertolt Brecht e do Galileu da obra filosófica em o “Contra o método” de Paul Feyerabend, de como esses dois autores, em campos distintos de saberes, experimentam a figura de Galileu como um personagem-agente político. Minha hipótese constrói-se utilizando esses dois modelos de Galileu, literário e filosófico, para dialogar que o experimento é para além do trabalho técnico, manufaturado da construção dos conhecimentos nas ciências naturais, mas é um instrumento ideológico de mudanças minimamente pensadas com o objetivo de rupturas dos rumos políticos, ou seja, o instrumento de ação do cientista, também, na cena política. Em ambos textos, pode-se encontrar leituras, como um experimento literário-filosófico, do corpus “cientista-político” para uma discussão de um ator efetivo de dentro da ciência, sobre a responsabilidade política de mudança de realidades.

Texto completo:

PDF