Recursos linguísticos em Physiologie du mariage, de Honoré de Balzac

Bárbara Martins Jacob

Resumo


O presente artigo tem como objetivo, em primeiro lugar, apontar alguns dos recursos linguísticos que o autor oitocentista Honoré de Balzac emprega ao longo da Physiologie du mariage, obra publicada anonimamente em 1829. Dividimos tais recursos entre: neologismos, enigma, metáforas e humor. Após apontá-los, buscaremos investigar qual é a relação que há entre tais recursos e o conteúdo da obra, uma vez que esta foi considerada, no período de sua publicação, por diversos críticos, como “escandalosa”. A Physiologie du mariage tem como tema principal o adultério cometido pelas mulheres e, em alguns momentos, Balzac defende tais mulheres adúlteras e chega até mesmo a admitir que o amante é um elemento necessário na composição do casamento. Visto isso, procuramos analisar de que forma tais recursos discursivos – principalmente os chistes, calembures e anedotas, integrantes do item humor –, aliviam, por assim dizer, a “verdade” que o autor busca expor na obra.

Texto completo:

PDF