O ROMAN E O ÉPICO NAS DIFERENTES VERSÕES MANUSCRITAS DA CANÇÃO DE ROLANDO

Nathália Leite Munari

Resumo


Resumo: A Canção de Rolando é uma canção de gesta do século XI que sobreviveu ao tempo em sete versões manuscritas. A gesta está vinculada à oralidade e sua difusão depende da reiteração do texto no momento da apresentação. As modificações em seu corpo textual eram desejáveis, na medida em que o atualizam e o tornam acessíveis ao público. A Canção de Rolando também foi modificada em suas versões manuscritas. A versão mais antiga, Oxford, é significativamente diferente das demais, onde foram incluídos detalhes correspondentes a um gênero surgido no século XII, o roman. O objetivo desse trabalho é analisar algumas das modificações realizadas no texto da Canção de Rolando, comparando os manuscritos e, assim, compreender a influência estilística da gesta e do roman em seus respectivos contextos. Observa-se a diminuição dos traços característicos da musicalidade da gesta. As cortes, lugar de origem do roman, impulsionaram a cultura escrita em língua vulgar. Com o apoio de material escrito, os recursos mnemônicos usados para apresentar a gesta foram reduzidos. É possível notar ainda a diversificação dos temas escolhidos pelos poetas da corte, como o amor e a aventura.

Palavras-chave: Canção de Rolando. Canção de gesta. Roman. Poesia oral.

Texto completo:

PDF