OFICINAS LITERÁRIAS E O OFÍCIO DO ESCRITOR CONTEMPORÂNEO NO BRASIL

Túlio D'El-Rey

Resumo


A pesquisa visa perceber a influência dos cursos de escrita criativa no campo literário brasileiro contemporâneo, com ênfase na ideia de profissionalização do ofício de escritor. A partir deste viés, o trabalho se volta tanto para os escritores que coordenam oficinas quanto para aqueles que buscam nos cursos uma via de formação e inserção no meio literário. Para inúmeros autores as atividades paraliterárias (oficinas, palestras, participações em feiras etc.) representam a principal fonte de renda. Assim, é possível afirmar que as atribuições de um escritor profissional, apesar de provenientes de sua escrita, não se resumem a esta, razão pela qual é pertinente entender o papel da figura autoral nesse cenário. Além disso, é perceptível o aumento na oferta de cursos de escrita criativa, o que representaria uma demanda crescente, tornando comum, na carreira dos escritores, a passagem por uma oficina. Diante desse panorama, no qual os cursos de escrita criativa se convertem em meio de renda para escritores e têm ganhado relevância na formação de novos autores, faz-se necessário perguntar: qual é a influência das oficinas literárias na profissionalização do escritor, seja como professor ou como aluno, no cenário atual? As dinâmicas de inserção no campo têm se modificado em decorrência da maior oferta de espaços dedicado à formação de escritores? Se sim, quais os efeitos dessa mudança? Metodologicamente, a pesquisa se ampara na teoria sociológica de Pierre Bourdieu, observando as estratégias de inserção e permanência dos escritores no campo literário, e sua relação com as oficinas literárias. Essa mirada tem como complemento a leitura sociológica das condições práticas do exercício da literatura desenvolvida por Bernard Lahire, além da análise realizada por Mark McGurl sobre a ascensão e influência das oficinas de escrita criativa no campo literário estadunidense e das observações de Pierre-Michel Menger sobre o trabalho artístico.

Texto completo:

PDF