ROMANCES NO BRASIL E NO IMPÉRIO RUSSO: A PRESENÇA DE OBRAS FICCIONAIS NO CATÁLOGO DO REAL GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA (1906) E DA BIBLIOTECA PÚBLICA DE ODESSA (1901-1903)

Larissa de Assumpção

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar a presença de romances em catálogos de duas bibliotecas públicas, localizadas no Brasil e no Império Rússo. Por meio dessa análise, pretendeu-se compreender as semelhanças e diferenças entre as obras presentes em um mesmo período em estabelecimentos localizados em lugares distantes do mundo, mas conectados por um mesmo contexto de circulação de impressos. Para isso, foram utilizados a lista de romances existentes em um catálogo do Gabinete Português de Leitura, publicado no ano de 1906, e um catálogo da Biblioteca Pública de Odessa, publicado em dois tomos, sendo o primeiro datado de 1901 e o segundo de 1903. Dessa listagem, foram destacados alguns dados – como a língua de edição das obras e os autores e obras mais presentes nos estabelecimentos –, que serviram como base para a comparação dos acervos. Após a análise, conclui-se que as bibliotecas apresentavam algumas diferenças, como a grande presença de obras escritas em russo e provenientes do Império Russo na biblioteca de Odessa, e a existências de livros em português na biblioteca do Brasil. No entanto, os catálogos também possuíam algumas semelhanças entre si, entre as quais se destacam a grande presença dos mesmos autores e obras francesas que fizeram grande sucesso de público no período, bem como o destaque da língua francesa como língua de tradução e de edição das obras ficcionais. Concluiu-se, assim, que, apesar da distância geográfica entre o Rio de Janeiro e Odessa, as duas cidades faziam parte de um mesmo cenário de circulação de impressos no século XIX.

Texto completo:

PDF