A CARTEIRA DE MEU TIO: HISTÓRIA E FICÇÃO NO SEGUNDO REINADO.

Juliana Maia Queiroz

Resumo


O presente trabalho pretende explorar as principais referências históricas, sobretudo políticas, do romance A carteira de meu tio, de Joaquim Manuel de Macedo, publicado no Rio de Janeiro em 1855. Nossa intenção é analisar o tratamento ficcional de alguns fatos históricos, tais como a Constituição de 1824 e a política de Conciliação do Segundo Reinado, nesta narrativa satírica do autor. Além disso, buscamos estabelecer um paralelo entre o papel do político e do homem de letras enquanto definidores da prosa ficcional de Macedo, bem como sua inserção social e literária no Império brasileiro em meados do século XIX.

Texto completo:

PDF