A LITERATURA BRASILEIRA DE TENDÊNCIA DESCRITIVA NA SEGUNDA METADE DO SÈCULO XIX

Eduardo Batista

Resumo


Neste trabalho, apresentamos algumas reflexões acerca da “tradição descritiva” desenvolvida por alguns escritores brasileiros no século XIX. Mostramos a ascendência do regionalismo frente ao indianismo como caracterização de um discurso nacionalista na literatura brasileira na segunda metade do século XIX, no qual a representação idealizada do indígena como identidade nacional é substituída pelo mestiço do interior, dentro da perspectiva da descrição de nosso ambiente natural e social como critério literário. Discutimos ainda como outras tendências da literatura brasileira da segunda metade do século XIX, como o simbolismo e o parnasianismo, relacionam-se com a tendência descritiva.

Texto completo:

PDF