A poesia lírica na palliata plautina

Lilian Nunes Costa

Resumo


Pelo que se pode inferir dos escassos registros da primeira fase da produção poética em Roma antiga, o dramaturgo Tito Mácio Plauto (c. 254 – 184 a.C.) foi o primeiro autor romano a se dedicar a um único gênero poético, legando-nos vinte e uma comédias. Tal filiação genérica notoriamente seguida por Plauto não impede, porém, que outros gêneros poéticos se façam presentes em sua obra por meio de alusões e mesmo menções explícitas, geralmente com intento paródico e efeitos humorísticos. Ainda que, no tocante à mescla de gêneros, o lugar de destaque seja da tragédia, no palco de nosso poeta há espaço também para gêneros não dramáticos, como a lírica, cujo papel na obra plautina constitui o foco do presente trabalho. Partindo do ponto de vista de um leitor de texto dramático, procuramos observar brevemente o modo como se dá essa presença da lírica na peça O soldado fanfarrão (Miles Gloriosus).

Texto completo:

PDF