OS ESTEREÓTIPOS NAS PIADAS SOBRE BAIANO

Alan Lobo

Resumo


A presente pesquisa tem como objetivo central a análise do funcionamento do discurso humorístico em piadas sobre o baiano a partir dos estereótipos e representações – por vezes hiperbólicas – construídas sócio-historicamente sobre a figura do baiano. Inscrita na Análise do Discurso de linha francesa, e¬sta pesquisa terá como questão fundamental a análise a partir do seguinte questionamento: como a história e a ideologia são mobilizadas no interdiscurso, promovendo o riso, bem como possíveis tensões em tal discurso humorístico? Tal questionamento é embasado na seguinte afirmativa de Althusser (1985, p. 93): “Só há prática através de e sob uma ideologia”. Adotando a perspectiva de Mainguenau (2008a, 2008b) que aponta o primado do interdiscurso sobre o discurso, o objeto dessa pesquisa não se limita ao discurso humorístico, mas ao conjunto de discursos que são manifestados no ato do funcionamento discursivo. Espera-se, pois, a partir das remissões a outros discursos, avaliar as formações discursivas e, por conseguinte, a ideologia envolvida na construção e manutenção do riso como também dos embates sociais articulados pelo estereótipo. Assim, a análise do riso enquanto prática social representa o interesse dessa pesquisa, apoiando-se na seguinte afirmativa de Bergson (1899): “não há comicidade fora daquilo que é propriamente humano”.

Texto completo:

PDF