BENEDITO NUNES: RELAÇÕES DA OBRA DE CLARICE LISPECTOR COM TEORIAS DE SER E TEMPO DE HEIDEGGER

Maria de Fatima do Nascimento

Resumo


Benedito Nunes (1929-2011) começa o trabalho de crítica literária nos jornais e periódicos de Belém do Pará, como colaborador do Suplemento Literário “Arte Suplemento Literatura”, do jornal Folha do Norte, de 1946 a 1951, posteriormente continua atuando na crítica literária, divulgada em revistas, jornais literários nacionais e em livros, como: O Mundo de Clarice Lispector (1966) e O Dorso do Tigre (1969). Neste trabalho, faz-se um recorte da segunda parte da Tese de Doutorado em andamento Benedito Nunes e a moderna crítica literária brasileira (1946-1989), em que serão apresentados aspectos críticos de “A náusea”, ensaio que, ao lado de mais quatro: “A experiência mística de G.H”; “A estrutura dos personagens”; “A existência absurda” e “Linguagem e silêncio”, integrou o livro inicial de crítica literária de Benedito Nunes, O mundo de Clarice Lispector (ensaio), no qual ele relaciona a produção dessa autora com as teorias desenvolvidas em Ser e tempo, de Martin Heidegger.

Texto completo:

PDF