O AMOR COMO DOENÇA NOS REMEDIA AMORIS DE OVÍDIO

Gabriela Strafacci Orosco

Resumo


Lança-se neste artigo um olhar sobre a obra Remedia amoris, na intenção de observar a relação que nela se estabelece entre o amor e a doença, seja ela uma perturbação do espírito ou do corpo. Da análise, constam os termos latinos que se mostraram pertinentes à contemplação do tema, aqueles que contribuem para a leitura da obra ovidiana com tal concepção em vista, na medida em que essas noções abrangem em seus campos semânticos uma e/ou outra ideia e a tradução que aqui utilizamos valoriza ou não essa temática. Lança-se ainda à discussão as evocações de gênero que trazem o poema ovidiano, quando elas nos parecerem pertinentes à análise, através de seus exempla (exemplos ou ilustrações) que persuadem o leitor dos preceitos deste poema de formato elegíaco, mas pertencente ainda à tradição didática: as recomendações e “tratamentos” de que se podem utilizar os amantes para curar o mal do amor. Palavras-chave: Ovídio, Remedia amoris, amor, pathos.

Texto completo:

PDF