O lugar do livro é para sempre um lugar perdido: Edmond Jabès e o pensamento da obra

Carolina Anglada

Resumo


A partir das recentes traduções para o português da obra do escritor Edmond Jabès, o presente artigo se propõe indagar sobre o estatuto do livro em sua obra, considerando a extensa e ininterrupta pesquisa que Jabès realiza relacionando livro literário e livro sagrado, narrativa e aforisma, exílio e morada, palavra escrita e oralidade. Trata-se de uma investigação acerca de alguns dos sentidos que emergem de uma obra poética inteiramente voltada à potência e à impotência da escrita e da leitura, em suas tensões irresolutas com questões formais, de memória e preservação.