A negação platônica

Henning Teschke

Resumo


A parábola da caverna platônica teve êxito incomparável não apenas na história da filosofia. As épocas ulteriores se reconheceram nela facilmente, pois o gesto inaugural da metafísica, a distinção da esfera da verdade daquela da ilusão, proporcionou e mesmo exigiu denominações variáveis do interior e do exterior, dos presos e dos libertados, do fechamento e da saída. Nesse conjunto um papel central cabe à negação. O seu estatuto ontológico-politico em Platão será reconfigurado pela filosofia presente no esboço da Ideia da igualdade.