Intertextualidade e literatura latina: pressupostos teóricos e geração de sentidos

Patricia Prata

Resumo


Pretendemos, neste artigo, apresentar a teoria intertextual, suas origens e desenvolvimento, no âmbito dos Estudos Clássicos. Pretendemos, assim, discutir os pressupostos teóricos de tal teoria, aplicados especificamente à literatura latina, bem como apresentar seus atuais desdobramentos. Partiremos do artigo fundador de Pasquali, intitulado “Arte Allusiva” (1968[1942]) , passando por Don Fowler (2000) e Barchiesi (1997), com o intuito de mostrar o caminho que trilhou tal ponto de vista teórico desde o filólogo italiano.


Palavras-chave


Intertextualidade, Literatura Latina, Teoria, Geração de sentidos - Intertextuality, Classical Studies, Latin Literature, Theory, Meaning generation

Texto completo:

PDF

Referências


BARCHIESI, A. (1997). Otto punti su una mappa dei naufragi. Materiali e discussioni per l’analisi dei testi classici, n. 39, pp. 209-226.

CHARTIER, R. (1998) Figuras do autor. In: A ordem dos livros. Brasília, Editora da UnB.

CONTE, G. B. (2012). Storia e system nella memoria dei poeti. In: Memoria dei poeti e sistema letterario: Catullo Virgilio, Ovidio, Lucano. Palermo: Sellerio.

FOUCAULT, M. (1969 [1992]). O que é um autor? Tradução de António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. Lisboa: Vega.

FOUCAULT, M. (1970 [1993]). A ordem do discurso. Tradução de Sírio Possenti. Campinas: UNICAMP (não publicado).

FOWLER, D. (2000). On the shoulders of giants: intertextuality and classical studies. In: Roman constructions. Readings in postmodern Latin. Oxford: Oxford University.

GENETTE, G. (1982). Palimpsestes. La litteráture au second degré. Paris: Seuil.

KRISTEVA, J. (1974). Introdução à semanálise. Tradução de Lúcia Helena França Ferraz. São Paulo: Perspectiva.

PASQUALI, G. (1968). Arte alusiva. In: Pagine stravaganti, v. II. Firenze: Sansoni.

PRATA, P. (2002). O caráter intertextual dos “Tristes” de Ovídio: uma leitura intertextual do livro I. Dissertação de mestrado defendida no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da UNICAMP.

PRATA, P. (2005). Questões de autoria na Roma antiga. In: Cadernos de qualificações, n. 1, Campinas: IEL/Unicamp, pp. 221-235.

PRATA, P. (2007). O caráter intertextual dos “Tristes” de Ovídio: uma leitura dos elementos épicos virgilianos. Tese de doutorado defendida no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da

UNICAMP.

VASCONCELLOS, P. S. de (2001). Efeitos intertextuais na Eneida de Virgílio. São Paulo: Humanitas/Fapesp.