Linguagem e Gênero: Uma análise sociolinguística de raps produzidos por mulheres

Clara Coelho Mangolin

Resumo


Nesta pesquisa, dedicamo-nos à transcrição e análise comparativa de raps produzidos por homens e mulheres da periferia paulista, observando especificamente os níveis lexical e textual. Nosso objetivo foi verificar a hipótese de que as teorias clássicas sobre relações entre gênero e linguagem, que defendem um uso generalizado da norma padrão pela mulher, não se aplicariam às rappers, pois elas precisam “masculinizar” sua fala a fim de obter reconhecimento em seu meio artístico. As análises demonstraram que a maior ou menor proximidade da linguagem empregada pelas mulheres em relação àquela empregada pelos homens depende sobremaneira do posicionamento da rapper em seu próprio meio. Concluímos, portanto, que o gênero deve ser considerado em conjunto com outros fatores sócio-discursivos a fim de que seja possível lançar hipóteses mais precisas sobre as características da fala dos sujeitos.

Texto completo:

PDF