DIVULGAÇÃO CIENTIFICA E LINGUAGEM CINEMATOGRÀFICA : UM ESTUDO BIBLIOGRAFICO

Dulce De Barros Gaspar, Maylta Brandâo Dos Anjos

Resumo


CINEMATOGRÁFICA:

UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO

Dulce de Barros Gaspar[1]– IFRJ/Campus Mesquita

Maylta Brandão dos Anjos[2] - IFRJ/Campus Mequita

 

 

RESUMO:

O presente artigo se compõe em discussões que buscam analisar a história de origem no Museu de Imagens do Inconsciente – MII.  Espaço esse que se destaca pelo uso de instrumentos das artes, por meio da terapia como ferramenta de desenvolvimento no campo da ciência. A partir de conceitos trabalhados como ciência e arte realizamos um estudo bibliográfico. A pesquisa se ateve à realização de uma análise reflexiva, da obra cinematografia “Imagens do Inconsciente”, de forma mais explicita, o episódio “Em Busca do Espaço Cotidiano”, a respeito de Fernando Diniz. Como consideração a ser levantada, apontamos, no tema estudado, um desafio à Divulgação Científica, em uma linguagem cinematográfica, que tem como parte do roteiro a origem do Museu de Imagens do Inconsciente, na filmografia de Leon Hirszman, na qual o argumento de Nise da Silveira no processo de inclusão e acessibilidade por via das construções realizadas pela expressão da arte. Por fim, o estudo aponta que a Linguagem Cinematográfica acontecida no Museu de Imagens do Inconsciente fortalece os elos da Divulgação Científica e da Arteterapia se constituindo em ferramentas que amplificam o sentido de ciência.

Palavras chave: Divulgação Cientifica; Arteterapia; Linguagem Cinematográfica; Museu de Imagens do Inconsciente

 

Texto completo:

PDF


Indexadores: