O carnaval populariza a ciência?

Carina Pascotto Garroti

Resumo


Este trabalho analisa a contribuição do carnaval, manifestação cultural brasileira, para a popularização do conhecimento no Brasil. Por meio de enredos das escolas de samba baseados em conteúdos científicos, por se tratar de uma festa cultural muito enraizada no país, a população tem acesso às informações que colaboram para o fortalecimento da cultura científica.

A Ciência serviu de inspiração por muitos anos ao longo do século XX, permeando as temáticas principais. Poucos registros ainda existem dos primeiros desfiles. Nestas poucas menções, a Ciência aparece no carnaval em 1947, no desfile da Estação Primeira de Mangueira, que apresentou o enredo de “Brasil, ciências e artes”. O samba-enredo daquele desfile foi composto por importante compositor brasileiro, Cartola, em parceria com Carlos Cachaça, que citava nomes de cientistas brasileiros reconhecidos, como Cesar Lattes.

A Ciência era mais comumente protagonista no carnaval nas ciências humanas, quando os desfiles tratavam de localidades, como países, cidades e estados, períodos históricos e biografias. A Geografia e a História, portanto foram mais contempladas do que as ciências técnicas, biológicas e exatas, como Física, Química, Biologia, Matemática, Saúde e Engenharias, que apareciam em segundo plano. Assim, os desfiles tratavam de temáticas variadas ao longo das décadas até a Unidos da Tijuca, décadas depois, em 2004, surpreender o público ao fazer um carro alegórico com bailarinos coreografados que imitava o movimento da dupla hélice do DNA, no grupo especial.

Considerando o alcance substancial da manifestação cultural que é o carnaval, este artigo descreve algumas dessas ações e a contribuição para a divulgação científica.


Texto completo:

PDF


Indexadores: