Bem-te-vis imagéticos no encontro com o outro – olhares da movimentação cidade-campo

Marcelo Vaz Pupo

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão a partir da leitura bibliográfica de autores que, em seus diversos enfoques, discutem a ideia de crise contemporânea. Tendo como experiência os trabalhos embasados pela Agroecologia, concateno ideias sobre as movimentações que fazemos sujeitos do campo. Que imagens o mundo rural faz? Que imagens fazem dele? Este mundo nos apresenta outra racionalidade, diversa daquela que normaliza, massifica e padroniza. Esta outra forma de agir e pensar vem preenchendo nosso imaginário de futuros possíveis. A transmissão deste sentido humano é carregada de interferências, assim como vem sendosistematicamente obliterado. Esta obliteração é uma das razões de nossa crise contemporânea, e atentar para o que propõe os sujeitos do campo é uma tarefa importante na superação desta crise. Afinal, que imagens nós fazemos deste ente, o camponês, que remonta nossa história e nossa memória?

Texto completo:

PDF


Indexadores: